Cloud o que é?

Vivemos num mundo em contínua evolução, onde todas as empresas, independentemente do tamanho, precisam se abrir para novas tecnologias, a fim de tornar o seu processo mais produtivo e eficiente.

Por isso, a transformação digital tornou-se um meio de sobrevivência em um mercado tão disputado. E, nesta revolução, a computação em nuvem tem um papel fundamental, pois é o principal catalisador dessa transformação.

Isso porque é a partir dela que a infraestrutura de TI é renovada, abrindo um leque de novas possibilidades de economia, escalabilidade, flexibilidade e segurança.

E esse é apenas um pequeno resumo do que a cloud computing pode fazer pelo seu negócio.

O que é cloud computing?

A cloud computing - ou computação em nuvem em português - refere-se ao processo de manutenção, armazenamento, gerenciamento, processamento, análise e segurança de dados, explorando uma rede de servidores baseados na Internet.

Ou seja, ambientes compartilhados de forma integrada on-line, sem a necessidade de investir em equipamentos. Mas essa não é a única economia. Você paga pelos serviços cloud na medida que consome.

Dessa forma, o seu negócio consegue fornecer os recursos de TI essenciais para a sua equipe de maneira muito mais dinâmica e econômica.

Como funciona a cloud?

A cloud funciona através de uma série de servidores que, juntos, formam um extenso dispositivo de armazenamento e processamento de dados e que pode ser ajustado conforme a demanda, tanto através de infraestrutura quanto serviços, sempre cobrados de acordo com o consumo ou reserva.

Para que serve?

Se você ainda está se perguntando para que serve cloud, calma que explicaremos.

Com a cloud computing, as empresas não precisam investir na melhoria de sua infraestrutura de TI, uma vez que a tecnologia permite a utilização de recursos compartilhados de computação e armazenamento.

Além disso, a computação em nuvem também permite:

  • Centralizar a informação em um único lugar;
  • Interligar os dispositivos dos usuários para que eles compartilhem dados de forma prática, segura e rápida;
  • Os recursos podem ser provisionados e liberados de acordo com a demanda;
  • Flexibiliza o acesso a funcionalidades que antes só poderiam ser acessadas no espaço físico da empresa. Com a nuvem, os dados podem ser acessados de qualquer lugar.

Quais são as vantagens da cloud?

Os serviços de cloud computing promovem uma verdadeira transformação para as empresas, por conta dos inúmeros benefícios. São eles:

  • Economia - Comprar e renovar licenças de software, construir e manter os próprios servidores, pagar por hardwares. Esses e outros custos de infraestrutura de TI deixam de fazer parte da realidade da empresa quando se opta por serviços de cloud computing. Ao contar com a nuvem, a organização só paga pelo que usa e quando usa, permitindo que os recursos financeiros sejam direcionados para outras áreas.
  • Escalabilidade - Uma das grandes vantagens da cloud computing é a possibilidade de aumentar ou reduzir a capacidade do seu dispositivo conforme a demanda com apenas alguns cliques, o que resolve o problema de picos de acesso com facilidade. Ou seja, sua empresa pode focar no plano de crescimento sem ter de se preocupar em orçar o aumento dos custos em infraestrutura de TI.
  • Agilidade - Ao optar por realizar a migração para a nuvem, os recursos de TI podem ser disponibilizados para usuários, independentemente do lugar em que estejam, de forma rápida e ágil. Ou seja, os processos internos da empresa se tornam muito mais dinâmicos e flexíveis, o que, como consequência, pode aumentar a produtividade.
  • Armazenamento - Outra grande vantagem da computação em nuvem é o armazenamento quase ilimitado oferecido, fazendo com que a equipe de TI não precise se preocupar com esse fator.
  • Backup e recuperação - Fazer backup e restaurar arquivos armazenados na nuvem é muito mais fácil em comparação a um dispositivo físico. Isso porque os servidores cloud possuem tecnologia de recuperação de dados, o que permite realizar essa ação a qualquer momento. Quando ao backup, muitos servidores oferecem o serviço de forma automatizada, o que economiza tempo.

Tipos de cloud computing

Agora que você já entendeu o que é cloud computing, para que serve, como funciona e suas vantagens, vamos conhecer os tipos de nuvem que existem. O tipo de nuvem ou de serviço em nuvem é uma escolha particular, nenhuma nuvem é igual a outra, nem mesmo quando elas são do mesmo tipo. Confira a seguir:

Nuvem pública

Nuvens públicas são ambientes de nuvem geralmente criados em uma infraestrutura de TI que não é de propriedade do usuário final. Alguns dos maiores provedores de nuvens públicas são: Amazon Web Services (AWS), Microsoft Azure, Google Cloud, Alibaba Cloud e IBM Cloud.

As nuvens públicas tradicionais eram executadas off-premises. No entanto, atualmente, os provedores de nuvem oferecem serviços nos data centers on-premise dos clientes. Com isso, as distinções baseadas em local e propriedade se tornaram ultrapassadas.

Todas as nuvens se tornam públicas quando os ambientes são particionados e redistribuídos para vários locatários. A cobrança de taxas deixou de ser uma característica essencial das nuvens públicas. Alguns provedores de nuvem, como a Massachusetts Open Cloud, permitem que os locatários as usem gratuitamente. A infraestrutura bare-metal usada por provedores de nuvem pública também pode ser extraída e vendida como IaaS, ou desenvolvida e comercializada como PaaS.

Nuvem privada

Nuvens privadas são geralmente definidas como ambientes de nuvem dedicados a um usuário final. O ambiente geralmente é executado por trás do firewall desse usuário. Todas as nuvens se tornam privadas quando a infraestrutura de TI subjacente é dedicada e o cliente tem acesso totalmente isolado a ela.

Mas as nuvens privadas não precisam mais ser baseadas em infraestruturas de TI on-premise. Atualmente, as organizações estão criando nuvens privadas em data centers alugados localizados off-premises. Dessa forma, todas as regras sobre local e propriedade estão obsoletas. Isso também gerou vários subtipos de nuvem privada, incluindo:

  • Nuvens privadas gerenciadas - Os clientes criam e usam uma nuvem privada implantada, configurada e gerenciada por um fornecedor terceirizado. Nuvens privadas gerenciadas são uma opção para empresas com poucos funcionários ou com equipes de TI sem a qualificação necessária para fornecer infraestrutura e serviços de nuvem privada adequados.
  • Nuvens dedicadas - Uma nuvem dentro de outra. É possível ter uma nuvem dedicada em uma nuvem pública ou em uma nuvem privada. Por exemplo, é possível implantar uma nuvem dedicada para o departamento de contabilidade dentro da nuvem privada da organização.

Nuvem híbrida

Uma nuvem híbrida é um ambiente de TI aparentemente único criado a partir de vários outros ambientes conectados por redes locais (LANs), redes de área ampla (WANs), redes privadas virtuais (VPNs) e/ou APIs.

As características das nuvens híbridas são complexas, e os requisitos podem variar dependendo da pessoa a quem você pergunta. Por exemplo, uma nuvem híbrida pode ter de incluir:

  • No mínimo, uma nuvem privada e uma nuvem pública;
  • Duas ou mais nuvens privadas;
  • Duas ou mais nuvens públicas;
  • Um ambiente virtual ou bare-metal conectado a, no mínimo, uma nuvem pública ou privada.

Mas todo sistema de TI se torna uma nuvem híbrida quando aplicações podem se mover por vários ambientes diferentes mas conectados entre si. Pelo menos alguns desses ambientes devem ser originados de recursos de TI consolidados que possam ser escalados sob demanda. Todos esses ambientes precisam ser gerenciados como um só por meio de uma plataforma integrada de gerenciamento e orquestração.

Ebook: Guia completo da hybrid cloud.

Modelos de serviços

Além dos tipos de cloud computing que existem, há também diferentes modelos de serviços de cloud. Confira, a seguir, os principais que são oferecidos atualmente:

  • IaaS - Infrastructure as a Service

    O IaaS (Infraestrutura como Serviço em português) fornece ferramentas de software e hardware, ambientes operacionais, bancos de dados ou plataformas de computação que são concebidas para desenvolver aplicativos de Internet. Alguns exemplos são Windows Azure, AWS, Microsoft e Google.

  • PaaS - Platform as a Service

    O PaaS (Plataforma como Serviço) oferece acesso a recursos de TI, como armazenamento, banco de dados, segurança, mecanismos de fluxo de trabalho, dimensionamento, componentes de rede ou servidores.

    Já os serviços, backup de dados e disponibilidade de recursos são responsabilidade do provedor, o que permite à organização ficar mais focada na funcionalidade de seus aplicativos.

  • SaaS - Software as a Service

    Já no SaaS (Software como Serviço) um provedor de nuvem terceirizado hospeda aplicativos de software e os fornece sob demanda a clientes em todo o mundo. Além disso, alguns recursos administrativos também são oferecidos, como o gerenciamento de usuários e um certo nível de personalização.

O que é multicloud

Multicloud é o uso de serviços em nuvem de mais de um fornecedor de nuvem. Normalmente, se refere à execução de aplicativos corporativos em plataforma como serviço (PaaS) ou infraestrutura como serviço (IaaS) de vários provedores de serviços em nuvem, como Amazon Web Services (AWS), Google Cloud Platform e Microsoft Azure.

Uma solução multicloud é portátil nas infraestruturas de nuvem de vários provedores. Geralmente, são construídas em tecnologias nativas de nuvem de código aberto, como Kubernetes, que são suportadas por todos os provedores de nuvem pública.

Muitos dos principais provedores de nuvem oferecem soluções multicloud para infraestrutura de computação, desenvolvimento, data warehousing, armazenamento em nuvem, inteligência artificial (IA) e aprendizado de máquina (ML), recuperação de desastres/continuidade de negócios, dentre outros.

O valor da multicloud para a empresa é que ela evita o "bloqueio do fornecedor" - problemas de desempenho, opções limitadas ou custos desnecessários resultantes do uso de apenas um fornecedor de nuvem.

De forma resumida, uma estratégia multicloud oferece às organizações:

  • Flexibilidade para escolher serviços de nuvem de diferentes provedores com base na combinação de requisitos de preço, desempenho, segurança e conformidade;
  • Capacidade de adotar rapidamente as melhores tecnologias de qualquer fornecedor, conforme necessário ou à medida que surgem;
  • Vulnerabilidade reduzida a interrupções e tempo de inatividade não planejado: porque uma interrupção em uma nuvem não afetará necessariamente os serviços de outras nuvem.

Saiba mais sobre multicloud em nosso artigo: 8 vantagens em usar uma estratégia multicloud.

Porque utilizar cloud computing

As inovações que a indústria 4.0 está trazendo para a sociedade, como o Big Data e o Blockchain dentre outras, irão mudar totalmente a experiência do cliente, os processos internos das organizações e o modo com o qual compartilhamos informações.

Mas somente através da cloud computing essas tecnologias se tornarão mais acessíveis globalmente. Para entender mais sobre o assunto, acesse o artigo “Porque utilizar Cloud Computing”.

E além dos argumentos utilizados no conteúdo mencionado, há outros motivos pelos quais a sua empresa deveria migrar para a nuvem:

Transformação de negócios digitais

Como consequência da digitalização do mundo, o comportamento dos clientes também está mudando, por isso as empresas precisam evoluir para se transformarem em negócios digitais.

Para isso, devem explorar as vantagens da computação em nuvem para configurar estruturas robustas de transformação digital. Nesse sentido, a nuvem permite a inovação fornecendo um conjunto compatível de APIs (Application Programming Interface) para desenvolvedores.

Além disso, a cloud fornece análises, programação funcional e plataformas de low code, o que pode ser essencial para a tomada de decisões, permitindo que a empresa lance produtos prontos de forma ágil e prática.

Portanto, a transformação digital é fundamental para fazer a diferença no cenário competitivo, para aprimorar a experiência e usabilidade do cliente, para inovar a própria empresa aumentando o valor do negócio.

E essas mudanças só são praticáveis a partir do uso de cloud computing.

Cloud na agenda dos CEO e líderes de áreas de negócios

A computação em nuvem já é uma das maiores prioridades na agenda dos CEOs e líderes de áreas de negócios por vários motivos.

Um deles é que, a partir da cloud computing, as equipes de TI podem concentrar seus esforços onde é possível agregar mais valor para a empresa de forma estratégica. Ou seja, utilizar todo o potencial de inovação, análise de dados e automação que a tecnologia fornece para aprimorar produtos e serviços, elevando-os a outro nível.

Segundo uma pesquisa do McKinsey Global Institute, que avaliou mais de 700 casos de aplicação de computação por nuvem, distribuídos por 19 indústrias, empresas integrantes da Fortune 500 podem alcançar até cerca de US$1 trilhão de EBITDA adicional em 2030 ao utilizar o potencial total da nuvem.

E esse valor se concentra nos seguintes fatores:

  • Renovação: o desuso de abordagens tradicionais e a migração para a nuvem reduzirão não só os custos, como também os riscos de TI, o que simplificará o desenvolvimento de aplicativos;
  • Inovação: a cloud computing irá acelerar e viabilizar o lançamento de aplicativos e novos modelos de negócio, a um custo menor, o que permitirá a expansão dos negócios. Além disso, o time-to-market também será diminuído;
  • Pioneirismo: os primeiros a adotar a cloud alcançarão um nível de maturidade com a tecnologia mais depressa e, com isso, terão a capacidade de descobrir novas oportunidades ao mesclar a nuvem com outras tecnologias, como realidade aumentada, impressão 3D e blockchain.

As possibilidades que a tecnologia da cloud traz são muitas. Mas, cabe aos CEO's encontrarem o ponto de valor de seus negócios que pode ser alavancado pela nuvem.

Além disso, também é deles a responsabilidade de dar inicio a implementação da computação em nuvem e da criação de uma cultura da organização.

Afinal, é preciso que todos os colaboradores também enxerguem a transformação que a cloud computing fará nós processos internos, facilitando e modernizando suas tarefas diárias.

O papel do CEO também é fundamental para:

  • Coordenar os esforços das equipes durante a migração para a nuvem;
  • Desenvolver um modelo operacional que esteja apto a adoção de novas tecnologias;
  • Criar um esquema saudável de financiamento para investir em soluções cloud;
  • Elaborar políticas que tenham como objetivo atrair e reter talentos de tecnologia.

A computação em nuvem é a solução que guiará boa parte do caminho da evolução da tecnologia no futuro próximo. Portanto, é hora de agir para não ficar para trás.

E a nuvem não impactará apenas o mundo corporativo, mas a sociedade como um todo.