Scan de vulnerabilidade: Gestão e Correção

O scan de vulnerabilidades é uma ferramenta de segurança da informação indispensável para diagnosticar brechas e falhas em sistemas.

Sua função é monitorar continuamente as redes, aplicações e dispositivos em busca de pontos vulneráveis a ciberataques e erros, além de reportar as alterações em detalhes, categorizar os riscos e sugerir ações corretivas.

Dessa forma, as empresas podem identificar, corrigir e mitigar riscos, protegendo seus ativos e aprimorando sua infraestrutura a cada nova vulnerabilidade descoberta.

Siga a leitura e descubra tudo sobre o tema!

O que é vulnerabilidade?

Antes de mais nada, é importante que você entenda seu conceito, para então poder compreender mais sobre a gestão de vulnerabilidades.

Segundo a norma ISO 27000, vulnerabilidades são “fraquezas de um ativo que poderia ser potencialmente explorado por uma ou mais ameaças”.

Essas fraquezas podem ocorrer por diversos motivos, dentre eles falhas humanas, tecnologias desatualizadas ou de maneira mal-intencionada. Os momentos que ocorrem também podem ser variados, como no seu desenvolvimento, implementação, configuração ou operação.

Tipos de vulnerabilidades de segurança da informação

Para que você possa proteger os dados da sua empresa de maneira efetiva, é fundamental que você conheça os tipos de vulnerabilidade de software. A seguir, listamos os 7 principais:

  1. Físicas - Aqui será listado tudo que envolve o controle de acesso às instalações do ambiente corporativo, como data centers e instalações prediais;
  2. Naturais - Tudo o que pode tirar o seu ambiente de produção do funcionamento adequado. Por exemplo: quedas de energia, incêndios ou vazamentos de água;
  3. Humanas - Um colaborador descontente ou destreinado pode ser uma ameaça para sua empresa. Portanto, invista em treinamentos e maneiras de promover o bem-estar da sua equipe;
  4. Hardware - Um equipamento mal configurado ou instalado incorretamente causando a indisponibilidade do acesso ao ambiente de produtividade da empresa e impactando diretamente no andamento das atividades;
  5. Software - Este é um dos principais pontos para ficar atento. Um software ou sistema operacional desatualizado pode facilitar um ataque cibernético e causar um grande impacto aos negócios;
  6. Mídias digitais - Uso de dispositivos externos não autorizados, como pendrives e HDs podem acabar comprometendo a confidencialidade, integridade e disponibilidade dos sistemas, que são os pilares que sustentam a segurança da informação;
  7. Comunicação - O meio de comunicação adotado pela empresa também pode ter um tipo de vulnerabilidade, já que a utilização de softwares não homologados - como Skype, WhatsApp ou aplicativos de mensagens instantâneas alternativos - pode representar perigo.

O que é scan de vulnerabilidades?

O scan de vulnerabilidades é uma ferramenta que realiza uma varredura completa em IP’s externos ou ativos na rede interna, categorizando as vulnerabilidades por riscos, identificando e classificando as possíveis brechas de segurança presentes na rede.

Trata-se de um software que deve ser utilizado de forma contínua, já que é capaz de detectar qualquer alteração que acontece durante o período configurado.

Além disso, utilizar scan de vulnerabilidades também é útil para estar em conformidade com a LGPD. Afinal, identificar as vulnerabilidades, classificar os riscos e aplicar controles de segurança diminuem as chances de futuros vazamentos de dados.

Scan de vulnerabilidades X teste de penetração

O scan de vulnerabilidade e o teste de penetração (Penetration testing) são duas técnicas distintas utilizadas para conhecer com detalhes as vulnerabilidades que expõem um ecossistema aos riscos cibernéticos

O scan de vulnerabilidade tem a função de mapear e descobrir os pontos de potenciais riscos e problemas existentes em sua rede. Com ele, é possível ter uma visão mais clara de quais são as fraquezas em seu ambiente, quais os níveis de impacto de cada vulnerabilidade no sistema e quais as prioridades no processo de remediação.

Já os testes de penetração ou pentests têm a função de explorar as vulnerabilidades de um sistema. É um trabalho ativo, que visa descobrir novas possibilidades de exploração de sistemas privados. Neste caso, os pentests sempre envolvem um fator humano e, muitas vezes, podem utilizar exploits (sejam públicos ou privados) para exaurir todas as possibilidades.

Tanto o scan de vulnerabilidades como os testes de penetração são importantes para reduzir riscos e podem ser aplicados em conjunto.

Gestão e correção de vulnerabilidades

Depois de identificadas as falhas da sua rede, é necessário seguir para o próximo passo, que é a gestão de vulnerabilidades e sua correção.

O processo de gestão de risco e vulnerabilidade em TI é composto de etapas, que serão explicadas a seguir:

  • Identificação de vulnerabilidades: O processo deve ser iniciado com a avaliação dos resultados das ferramentas e testes utilizados para levantamento de dados.
  • Verificação e análise de vulnerabilidade: Depois de ter sido identificada, a vulnerabilidade deve passar por um processo de análise, identificação de possíveis cenários de exploração, seus impactos e sua criticidade. Só assim é possível trabalhar nas correções. É importante lembrar que ferramentas produzem inúmeros falsos positivos e, pior, falsos negativos, e isso deve ser levado em consideração na análise dos resultados.
  • Priorização: Avalie quais vulnerabilidades serão mitigadas ou corrigidas primeiro com base em sua capacidade de solucioná-las.
  • Mitigação de Vulnerabilidades: Neste ponto, vamos decidir sobre as correções, implementações de controles compensatórios e a busca por uma solução do problema raiz da vulnerabilidade. É preciso sempre avaliar se há formas mais apropriadas de correção/mitigação e quais são as formas de exploração.
  • Remediação de Vulnerabilidades: Quando possível, proceder com a atualização da estrutura para evitar possíveis problemas posteriores.

Como você pode ver, existe todo um processo por trás dos métodos de identificação de vulnerabilidades e a sua gestão. Por isso, é primordial que você saiba mais sobre cada um deles.

Saiba mais sobre os testes de Segurança e veja como eles podem ser essenciais para a sua empresa.