Consultoria da Claranet auxilia a Fix na adequação à LGPD

Startup fundada em 2017 e especializada em manutenção doméstica, a Fix é uma plataforma web que oferece mais de 15 tipos de serviços. Por meio de um aplicativo, a empresa coloca à disposição de inquilinos, proprietários e imobiliárias profissionais que fazem desde a montagem de móveis e marcenaria, até serviços de instalação elétrica e pintura.

Inicialmente, atendia apenas clientes finais, mas em 2019 transformou seu modelo para atender o mercado imobiliário como empresa terceirizada. Atualmente conta com mais de 55 mil clientes e mais de 120 imobiliárias parceiras. Sua base de prestadores parceiros é de 7 mil profissionais cadastrados nas cidades de São Paulo, Curitiba e Porto Alegre, onde atua.

Entre os serviços mais requisitados estão os de hidráulica (18%), consertos gerais, realizados pelos chamados “maridos de aluguel” (14%) e consertos necessários para a devolução do imóvel alugado (13%).

Os planos da startup é crescer e expandir os negócios, atingindo ainda em 2021 Fortaleza, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Campinas e Brasília. Em 2022, a ideia é ampliar sua presença em todo o território nacional.

Por conta da necessidade em se adequar à nova LGPD (Lei Geral de Proteção de Dados), a Fix procurou a parceria da Claranet, que já presta serviços de gestão da plataforma na nuvem. Veja como a Claranet está auxiliando na questão de compliance e governança da Fix.

Como surgiu o projeto da LGPD

O projeto de ajuste à LGPD da Fix e disseminação entre seus clientes começou em dezembro de 2020. De acordo com Thais Sterenberg, CMO e sócia da Fix, o modelo da startup é bem complexo. A Fix é um marketplace, com pelo menos quatro pontas: inquilinos, proprietários, imobiliárias e prestadores de serviços. É preciso garantir a segurança dos dados em todas as pontas.

“Já conseguimos mostrar aos clientes as ações de proteção, tratamento e por que precisamos dos dados. Terceirizamos a gestão de manutenção e todo o processo. Precisamos da aprovação e moderação do serviço, além dos dados dos imóveis, dos clientes, dos contratos do imóveis para definir de quem é a responsabilidade pelo serviço. Isso exige uma frente de confiança e controle muito importante”, destaca a CMO.

Além disso, do lado dos prestadores também há esta questão da responsabilidade legal e social. “Nascemos também com o propósito de valorizar o prestador de serviços. Mas, para incluí-lo na plataforma, precisamos garantir que é um bom profissional. Por consequência, fazemos checagem com vários dados pessoais e financeiros e analisamos tudo, inclusive a capacidade profissional. Ou seja, também somos responsáveis por tratar estes dados”, complementa a executiva.

Por isso, a empresa encontrou na Claranet a consultoria de que necessitava. Segundo o consultor Adilio Alves Santos, da Claranet, a Fix tem a responsabilidade social sobre a proteção e privacidade dos dados, por meio da orientação a todos os seus parceiros submetidos à legislação vigente.

Além disso, a própria empresa tem de demonstrar sua aderência à lei, para ser capaz de trazer mais parceiros e clientes orientados e em conformidade à legislação. “São dois caminhos que mostram a força da empresa”, explica.

Empresas do mesmo segmento estão patinando para conseguir demonstrar que estão no caminho de aderência à LGPD. Na visão da Fix, o mercado imobiliário carece de informação.

“O mercado está muito aquecido, há milhares de portas abertas para a entrada da tecnologia, novas soluções e serviços. Ao mesmo tempo, é um nicho muito pulverizado, há empresas de diversos portes. As maiores já têm uma preocupação natural sobre a legislação, as menores não necessariamente. Então nosso papel é passar a informação e garantir a segurança delas conosco, pois vamos fazer o tratamento adequado”, explica Thais.

Entenda o processo de adequação

Para a adequação da empresa à legislação, a Claranet trabalhou em uma solução de jornada para a LGPD. O trabalho está sendo desenvolvido em várias etapas.

O primeiro passo foi uma avaliação para entender como a Fix estava em relação às exigências da lei. Na sequência, a Claranet sugeriu o que deveria ser alterado e modificado.

Foi feito então um mapeamento de processos de todos os departamentos da Fix, a partir de conversas com os gestores. Depois foi criado um relatório de conformidade, em que se analisou os processos de tratamento de dados, identificando riscos e propondo ajustes.

Assim a empresa começou a tomar as ações de adequação e treinamento dos times operacionais. Aconteceram ajustes nos termos contratuais, termos de uso e política de privacidade. Houve ainda iniciativas de educação como um e-book divulgado aos parceiros.

Atualmente o processo ainda está em andamento, por conta de um período de amadurecimento de controles. O que foi sugerido pela Claranet foi a alteração da plataforma, de acordo com os requisitos da lei. As informações que estão expostas na internet, seja web ou aplicativos já foram adequadas. A sustentação técnica está a cargo da Claranet e a plataforma foi alterada com a ajuda da consultoria.

Benefícios da consultoria da Claranet

A Claranet ajudou a Fix a conceber um material rico para informar aos parceiros a necessidade de adequação à legislação. O e-book produzido tem todas as informações necessárias, os pontos mais importantes, como prazo para entrada em vigor e as multas, entre outros. A partir dele, o departamento de marketing da Fix fez uma campanha, com uma landing page disponibilizada para download pelas imobiliárias.

“Apesar de ter vários conteúdos sobre LGPD, não há muitas informações dirigidas às imobiliárias. Divulgamos no Google e também em outros canais. Isso ajudou a dar credibilidade à marca da Fix e também fortalecer a questão da LGPD para as imobiliárias”, diz Vinicius Flinkas, assistente de marketing.

Para o modelo de negócio da Fix, a adequação à LGPD traz muitos benefícios. De acordo com Thais, não dá para ter governança sem o tratamento de dados. Além disso, como visão de negócio, é fundamental.

“Para que o negócio possa expandir de forma segura, é crucial atendermos a legislação. Primeiro para nossos próprios processos de estruturação interna, para ter clareza de como fazer e evitar erros. E depois para consolidar nossa marca entre os parceiros”, ressalta Thais.

“Isto traz um diferencial competitivo para a Fix, diante da concorrência. Na hora da contratação, o cliente vai prestar atenção na preocupação que a empresa tem de oferecer governança de dados aos clientes”, destaca Santos.

“Já aconteceu de dois grandes clientes nos questionarem sobre a adequação, ou seja, o mercado está de olho nisso. Então a Claranet forneceu o termo de consultoria de LGPD para estes parceiros demonstrando que a Fix está neste processo”, complementa Thais.

O projeto iniciou com a necessidade de se adequar, passou por um processo para entender o que estava acontecendo, a Claranet apoiou a Fix na orientação de seus próprios clientes e parceiros de negócios. Mas ainda não acabou, cada atividade é entregue em etapas.

Para Thais, o apoio da Claranet é fundamental. “Tivemos todo o suporte necessário para esta consultoria e não houve dificuldade em acessar o pessoal. Ainda temos um processo de auditoria, o time está crescendo rapidamente. Provavelmente precisaremos da ajuda da Claranet e queremos contar com a parceria”, conclui.